Apple iPhone usado: vale a pena comprar? Veja os prós e contras

iphone usado

Os celulares da Maçã fazem muito sucesso e são itens geralmente bastante cobiçados. Mas será que vale a pena investir em um modelo seminovo?


A nova série de smartphones da Apple, iPhone 13, desembarcou no Brasil no final do ano passado com preços para lá de salgados. Mesmo assim, os celulares da Maçã fazem muito sucesso e são itens geralmente bastante cobiçados. 


Diante dos valores elevados, muitos consumidores aproveitam a chegada de uma nova geração para comprar modelos usados por preços menores. Mas será que vale a pena investir caro em um iPhone antigo? A Apple oferece suporte às gerações antigas dos iPhones? 


Teoricamente, sim. O mercado de aparelhos seminovos da Apple está sempre muito aquecido no Brasil, sendo possível encontrar aparelhos de segunda mão com ofertas interessantes. Além disso, a empresa não para de oferecer suporte de software e reparo imediato aos modelos mais antigos de forma imediata.


No entanto, existem uma porção de detalhes a serem levados em consideração para escapar de situações desagradáveis e dinheiro mal gasto quando se está buscando um iPhone seminovo. Confira a seguir alguns pontos referentes à escolha do aparelho e da oferta que merecem sua atenção.


Avalie o estado do celular e dos acessórios


Pode parecer óbvio, mas muitos consumidores se empolgam com a possibilidade de comprar um iPhone barato e se esquecem de verificar o estado do smartphone. Preste atenção a possíveis danos na tela e nas laterais do aparelho, como rachaduras e arranhões, que possam denunciar quedas muito fortes. Impactos frequentes podem gerar danos internos graves.


Além disso, teste e faça questionamentos sobre os acessórios que vêm com o iPhone seminovo. Veja se o cabo e carregador são originais, se ainda possui o fone de ouvido e o adaptador lightning para 3,5 mm. Os produtos originais da Apple costumam ser caros e o preço do aparelho seminovo deve levar isso em consideração.



Cuidado com o desempenho e a bateria


Se você puder fazer testes com o modelo antes de fechar negócio, não deixe esse processo de lado. Verifique se a conexão Wi-Fi funciona, se o aparelho consegue se conectar à rede de telefonia, se o leitor de impressão digital Touch ID está operando e se a tela responde bem aos seus toques. 


A autonomia de bateria é outro detalhe importantíssimo. A Apple já esteve envolvida em diversas polêmicas sobre obsolescência programada por supostamente limitar o desempenho das baterias dos iPhones ao longo do tempo através de atualizações de software. Não obstante, é comum que as baterias percam vida útil após o primeiro ano de uso.


Fique atento às atualizações


Ao comprar um iPhone muito antigo, procure investigar qual a versão do iOS instalada no aparelho e se o telefone ainda recebe atualizações. Embora um dispositivo com o sistema antigo ainda funcione bem, a tendência é que ele fique mais vulnerável a ataques e seus aplicativos parem de trabalhar ao longo do tempo. Por exemplo, o WhatsApp está abandonando o suporte a telefones com o iOS 7 ou inferiores.


A Apple costuma abandonar o suporte a aparelhos que já têm quatro ou cinco anos de existência no mercado, levando em consideração que sua linha de celulares é atualizada todos os anos. Ou seja, dê preferência aos modelos mais novos ao comprar um iPhone seminovo, garantindo que você terá o máximo de suporte possível.



Cuidado com as certas ofertas! Pesquise o preço do mercado


Ao comprar um iPhone seminovo, é interessante verificar o preço cobrado pelo mesmo modelo novo em uma grande varejista ou loja de confiança, a fim de saber se determinadas ofertas realmente valem a pena na comparação com um aparelho novo – que garantiria funcionamento em bom estado por mais tempo e acessórios de qualidade.


Em tempos de economia instável e pouco dinheiro, os consumidores tendem a procurar o menor preço possível. No entanto, é importante ter cuidado para que a oferta incrível não se transforme em um pesadelo. Afinal, é possível que o vendedor esteja te passando um telefone falsificado ou até mesmo roubado.


É importante verificar o IMEI do aparelho junto com a Anatel ou com as operadoras. Além disso, procure investigar o vendedor. Veja se o perfil possui reclamações, se a plataforma de negociação é confiável, se há referências ou indicações de consumidores antigos, entre outros detalhes que possam trazer garantias.



Vantagens e desvantagens


Se você ainda tem dúvidas sobre adquirir um iPhone seminovo, separamos os principais prós e contras para te ajudar a decidir sobre essa compra. 


As desvantagens envolvem possíveis efeitos na estrutura por causa de quedas e impactos; marcas de uso como arranhões ou amassados; impossibilidade de atualização do sistema em modelos muito antigos e risco de problemas com o software ou peças internas. Por ser de segunda mão, o celular pode já não ter mais garantia de reparo em lojas especializadas ou autorizadas da Apple.


Já as vantagens incluem preço menor que os aparelhos novos; sistema operacional ainda atualizável, dependendo do modelo; um smartphone de marca consagrada e confiável, com todas as qualidades de um iPhone e a redução do descarte e acúmulo de lixo vindo de eletrônicos. 


Além disso, assistências especializadas em consertos de celulares poderão oferecer reparos de qualidade por um preço que ainda compensa, se compararmos com o custo de um novo celular.



NOS SIGA TAMBÉM NO INSTAGRAM E FACEBOOK!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá! Obrigado por entrar em contato com a MECA FIX!
Como podemos ajudar?