Pirataria ou não? Descubra se vale a pena comprar produto falsificado

comprar produtos piratas

Você costuma prezar mais pela qualidade ou preço do produto? Pirataria sai barato, mas talvez adquirir um produto falsificado não valha a pena

 

Os dispositivos eletrônicos estão cada vez mais presentes nas nossas vidas. A popularização do home office e a necessidade de aulas remotas por conta da pandemia de coronavírus aqueceu o mercado de tecnologia. E por isso atualmente temos acesso aos mais variados tipos de gadgets. Alguns chegam para tornar nossas vidas mais práticas ou interessantes, outras já se tornaram uma necessidade.

 

VOCÊ JÁ REPAROU QUE EXISTEM PRODUTOS FALSOS DE GRANDES MARCAS?

 

Quando você pensa em adquirir um novo aparelho, seja ele um console de videogame, projetor, TV, notebook ou até mesmo caixa de som, quais fatores você leva em consideração antes de realizar a compra? Você é daquelas pessoas que prezam por produtos de boa qualidade ou optam por aqueles que saem mais em conta, muitas vezes comprando a versão pirateada? Sua resposta conta muito.

 

Devido à crescente popularidade, muitas grandes marcas estão sujeitas a falsificação. Normalmente são cópias baratas dos equipamentos. Indivíduos e organizações se aproveitam tanto do consumidor quanto da marca e criam versões não oficiais dos produtos sem levar em consideração a experiência do cliente. Grande exemplo disso é a marca JBL, conhecida pela fabricação de aparelhos de som de qualidade.

 

A pirataria de produtos da JBL, tais como fones de ouvido e caixas de som, já se tornou rotineira no Brasil. Por isso a marca até precisou criar um manual de identificação de diferenças entre as embalagens e design dos produtos originais e falsificados. A Apple é outra empresa que tem dispositivos de áudio pirateados com frequência: os fones AirPods.

 

MAS POR QUE NÃO COMPRAR PRODUTO FALSIFICADO?

 

A grande vantagem dos produtos falsificados certamente é o preço. Por isso muitas pessoas são tentadas a comprarem essas versões não-oficiais por conta da similaridade visual. Porém, esses dispositivos não atendem aos altos padrões de qualidade e segurança estabelecidos pelas marcas.

 

Normalmente os dispositivos falsos possuem má composição, são frágeis e podem parar de funcionar pouco tempo após o primeiro uso. Nesse caso, o usuário sequer terá como recorrer a assistência técnica. Consumidor que adquire produto falsificado é exposto a potenciais riscos de segurança até mesmo quando os produtos não estão em uso, visto que não são registrados nos órgãos reguladores do país.

 

A experiência é possivelmente a maior diferença entre produtos falsificados e originais. Na maioria esmagadora das vezes, o aparelho falso terá desempenho inferior ao original pelo simples fato de não corresponder aos padrões da marca. Principalmente quando falamos em termos de construção e software. A qualidade do serviço oferecido é o que faz uma empresa crescer, portanto imitações certamente não se equiparam ao desenvolvimento especializado da marca original.

 

Antes de realizar alguma compra pela internet, especialmente aquelas que são feitas em espaços de venda abertos ao invés de lojas varejistas, verifique a confiabilidade do vendedor e do produto anunciado. Sobretudo se atente às informações de “vendido e entregue por”. Você pode pensar estar adquirindo um produto original e na verdade estar adquirindo um produto falsificado.

 

 

Se for comprar um produto diretamente na loja física, busque aquelas que são confiáveis e conhecidas. No caso de dispositivos eletrônicos mais robustos e caros, o ideal é sempre contar com garantia de assistência técnica. Caso você queira adquirir algo em uma loja menor ou através de um revendedor independente, por exemplo, repare bem na embalagem e faça testes antes de levar o aparelho para casa.

 

NOS SIGA TAMBÉM NO INSTAGRAM E FACEBOOK!

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *