Veja as diferenças entre 4K e 1080p! O que esperar do 8K?

4k e 1080p

Afinal de contas, o que é 4K e 1080p? Quais as diferenças entre essas resoluções? É uma necessidade?

 

Com o rápido desenvolvimento da tecnologia, as pessoas têm uma necessidade cada vez maior de qualidade de vida e dispositivos como televisores proporcionam melhores experiências de entretenimento, tais como a reprodução de jogos de console e streaming de filmes, séries e documentários. 

 

As telas ficam cada vez maiores e com uma definição mais alta. Por conta disso, a resolução Full HD (FHD), de 1080p, não consegue mais atender às necessidades de todo mundo. Porém, muitas pessoas têm dúvidas quando se trata do 4K, que tem se popularizado nos últimos anos. 

 

Afinal de contas, o que é 4K e qual a diferença entre essa resolução e a FHD? É uma necessidade? Como funciona? Vale a pena trocar uma TV Full HD por uma 4K? E ainda, o que esperar do 8K, resolução que está em desenvolvimento? Responderemos a essas e outras questões a seguir!

 

O que é o 4K?

 

Graças à criação do 4K, as televisões trazem um entretenimento audiovisual ainda mais enriquecedor à vida das pessoas. A resolução 4K conta com 4096×2160 pixels e, tecnicamente, é equivalente à nomenclatura Ultra HD (UHD). São cerca de 8 milhões no total exibidos na tela simultaneamente. Explicando de forma simples, o 4K oferece uma imagem muito mais definida e nítida do que a resolução 1080p. 

 

No passado, o 4K tinha limitações como pouco conteúdo disponível no YouTube, Netflix, Amazon Prime Video e afins. Além disso, os aparelhos televisivos com tal resolução costumavam ser bem mais caros que os Full HD e, portanto, eram inacessíveis para muitos. Com o passar do tempo, como era de se esperar, o 4K vem substituindo a resolução 1080p. 

 

Já existem algumas filmadoras 4K e celulares 4K, que suportam a gravação de vídeos em tal resolução. A maioria dos fabricantes de TV e computadores também já lançaram televisões e monitores em 4K.

 

A alta resolução dos arquivos de vídeo em 4K faz com que eles tenham um tamanho grande, o que pode resultar em problemas de espaço para armazenar os vídeos. Isso, portanto, impacta na facilidade com que esse conteúdo pode ser reproduzido. 

 

No caso do streaming, plataformas como a Netflix cobram mais caro por reprodução em 4K, visto que toma mais espaço nos servidores. Além disso, o espectador precisará de uma internet apropriada para conseguir reproduzir tal conteúdo sem travamentos, o que nunca é ideal para uma sessão de cinema, por exemplo.

 

Diferenças entre 4K e 1080p 

 

A resolução 1080p, também chamada de Full HD, é composta de dois milhões de pixels (1920×1080). Isso significa que a resolução 4K é quase quatro vezes maior que a 1080p, produzindo imagens muito mais nítidas.

 

Em contrapartida, vídeos em 1080p podem ser encontrados e baixados quase em qualquer lugar, sendo compatíveis com quase todos os dispositivos portáteis, tablets e TVs. Hoje em dia, é bem fácil e conveniente reproduzir vídeos em 1080p, em qualquer lugar e a qualquer momento.

 

Estas são as principais diferenças entre o 4K e o 1080p, sendo que é impossível dizer qual é o melhor em uma só palavra. O fato da resolução 4K teoricamente oferecer melhor reprodução de imagem significa que você precisa de um modelo de TV 4K agora? Não, isso depende das suas necessidades. 

 

Vale a pena trocar uma TV Full HD por uma 4K?

 

Maior quantidade de pixels não significa necessariamente um conteúdo audiovisual melhor, pois existem outros fatores que influenciam a qualidade da imagem. Fatores como contraste, cor, taxa de atualização da tela e até a iluminação do ambiente onde a televisão está instalada impactam mais do que o número global de pixels de resolução. E o bolso pode sentir essa diferença.

 

O ponto é que os modelos 4K trarão uma experiência premium com outras inovações que afetam positivamente a qualidade da imagem, enquanto os modelos mais antigos param de incorporar recursos mais poderosos e vão se transformando em modelos econômicos ou populares, com funcionalidades reduzidas.

 

A escolha deve ser sua, dependendo de qual resolução atende às suas necessidades. Porém, futuramente, a resolução 4K irá virar a resolução padrão assim como é o Full HD atualmente. Por sua vez, ainda mais tarde, o 4K será substituído pelo 8K, que está em desenvolvimento.

 

O que esperar da resolução 8K?

 

Os televisores 8K têm uma resolução de 7680 x 4320 pixels; trata-se da mais alta resolução do mercado, com um total de 33 milhões de pixels. A primeira TV 8K foi lançada pela Sharp em 2012 e esse modelo está se popularizando só agora. Marcas como Sony, Samsung e LG já apresentaram suas apostas para esse segmento premium.

 

No momento, o maior problema desse tipo de TV é que quase não há variedade de recursos disponíveis, nem mesmo amplo conteúdo. Isso significa que, mesmo que você tenha dinheiro suficiente para adquirir um aparelho 8K, a reprodução audiovisual vai ser ancorada em produtos gravados em 4K.

 

Para as fabricantes de TVs, é necessário apenas alguns ajustes para criar um aparelho que atinja 8K. Para empresas de conteúdo, porém, os custos de produção nessa alta resolução são muito, muito mais elevados. Para as redes de streaming, por exemplo, que precisam lidar com o aumento geométrico de dados transmitidos, também não sai nada barato. Em outras palavras, não há um ecossistema ainda capaz de suportar 8K.

A expectativa é que o 8K se popularize nos próximos anos, assim como o 4K veio crescendo nos últimos tempos. Algumas emissoras japonesas realizaram transmissões de teste em 8K dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro ainda em 2016. Para o 8K se tornar a norma de transmissão ou produção, no entanto, ao menos três a cinco anos devem ser necessários.

 

NOS SIGA TAMBÉM NO INSTAGRAM E FACEBOOK!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Fale com a MECA pelo WhatsApp!

× Como podemos te ajudar?