Xbox no túnel do tempo: descubra a história do popular console da Microsoft

xbox

Você já parou para pensar como surgiu o Xbox? Conheça como foi a trajetória desse console desde seu lançamento em 2002

 

O console da Microsoft é sem sombra de dúvidas um dos mais populares da história dos videogames. Do Xbox original, passando pelo Xbox 360, Xbox One e chegando finalmente ao Xbox Series X|S, que chegou prometendo alta performance, muitos detalhes mudaram: hardware, jogos exclusivos, visual, entre outras características. Algumas coisas, porém, permaneceram idênticas – como é o caso da rivalidade com o Sony PlayStation

 

Se você tem curiosidade em saber a história deste que é um dos principais da sexta geração até a nona geração de consoles de jogos eletrônicos, acompanhe a seguir como se originou o Xbox desde sua idealização na década de 90 e seu lançamento nos anos 2000.


Primeiros passos

 

A ideia da criação do console de videogame da Microsoft surgiu ainda em 1995, a partir de uma ferramenta tecnológica que auxiliava na criação de jogos para o Windows: a chamada DirectX.

 

Em 1998, uma equipe de desenvolvedores da Microsoft composta por Kevin Bachus, Seamus Blackley e Ted Hase, bem como o líder da DirectX, Otto Berkes, se reuniram para desenvolver um protótipo de videogame. Inicialmente, o protótipo iria se chamar API DirectX Box, no entanto, para que o nome se tornasse mais popular, foi encurtado para Xbox. 

 

O primeiro Xbox foi lançado no dia 15 de novembro de 2001 na América do Norte com a promessa de melhor hardware da época, além de poder ser usado como um complemento para computadores. 

 

O principal objetivo do primeiro Xbox era competir com os sucessos PSOne (no mercado desde 1995) e PlayStation 2 da Sony (lançado em 2000), bem como com a Nintendo e a Sega, que dominavam uma boa parte do mercado de games na época.

 

No entanto, o lançamento mundial só aconteceu em 14 de março de 2002. Desde o Jaguar da Atari (finalizado em 1996), a Microsoft foi a primeira empresa norte-americana a lançar um console de videogame.

 


Xbox Original

 

O Xbox chegou ao mercado como o console mais poderoso da época, com 64 MB de RAM e espaço interno de 8 ou 10 GB. Além disso, trouxe grandes jogos como Fable, Grand Theft Auto: San Andreas, Battlefield 1942 e Call of Duty.

 

Porém, o verdadeiro jogo carro-chefe da Microsoft era o shooter Halo, um game espacial onde o jogador vivia na pele do herói Master Chief. O título foi um sucesso tão grande que chegou a ser comparado aos grandes jogos da década de 90. 

 

O grande diferencial do Xbox era a semelhança de sua configuração com a dos computadores, o que facilitava o trabalho dos desenvolvedores de games. O sucesso do console foi tão grande que, em 2002, criou-se a rede Xbox Live — considerada a rede de console online mais avançada da época com mais de 27 milhões de usuários. 

O Xbox chegou a vender mais de 24 milhões de unidades vendidas, o que fez a Microsoft conquistar o segundo lugar no segmento de consoles. A marca perdeu apenas para a Sony, visto que o PlayStation vendeu mais de 155 milhões e se consagrou como o console de videogame mais vendido da história. 

 

O único ponto negativo do console era seu tamanho, considerado grande para a época. O controle, conhecido como Duke, tinha dimensões especialmente avantajadas, o que não era anatomicamente confortável para muitas horas de jogos. Por isso, ele foi substituído por uma versão slim, o controller S, que além de agradar os jogadores serviu de inspiração para os próximos lançamentos da Microsoft.

 

O Xbox foi descontinuado em 2 de março de 2009 e teve uma vida útil de quase oito anos. O sucessor Xbox 360 foi lançado em 22 de novembro de 2005 e descontinuado em 20 de abril de 2016. 

 


Xbox 360

 

Assim como seu antecessor, o Xbox 360 tinha como diferencial seu potente hardware. A Microsoft investiu na melhoria e estabilidade da Xbox Live, transformando-a em uma plataforma confiável para disputas de grandes franquias de tiro, como Halo e Call of Duty. Mas a grande revolução do Xbox 360, em uma resposta clara ao Nintendo Wii e seu controle com movimento, foi o sensor Kinect, lançado em 4 de novembro de 2010. 

 

O Kinect permite a jogabilidade sem nenhum joystick, utilizando apenas um sensor que capta as ações do próprio corpo do gamer. Esse acessório foi responsável pelas vendas da maior franquia da Microsoft na plataforma: Kinect Adventures, com 18 milhões de cópias vendidas.

 

Juntamente com o Xbox 360, novos jogos exclusivos foram lançados: Gears of War, Forza Horizon, Alan Wake e Halo 3 e 4. Além disso, mais plataformas populares vieram à tona, incluindo Call of Duty: Modern Warfare, Grand Theft Auto IV e V, Battlefield 2, 3 e 4.

 

Foram lançados dois modelos de consoles, sendo um deles o Xbox 360 Pro com 20 GB de HD e o outro Xbox 360 Core, versão mais barata com apenas 4 GB de memória interna flash. Em 2007, a Microsoft lançou o modelo Xbox 360 Elite, com 120 GB de HD, e o modelo Core foi substituído pelo Xbox 360 Arcade. 

 

Mais tarde, em 2010, chegou ao mercado o Xbox 360 S, que além de ser mais fino, vinha com adaptador Wi-Fi, novas formas de refrigeração e um design modificado. Por fim, terminando as adaptações do modelo, foi lançado o modelo Xbox 360 E em 2013.

 

Mas nem tudo foi bom para o Xbox 360 original. O hardware do aparelho apresentou problemas que geraram as famosas três luzes vermelhas no lugar das quatro verdes no botão power do console. Essa iluminação indicava uma falha generalizada na placa-mãe do videogame, inutilizando seu uso. Tal problema só foi corrigido a partir da versão 360 S, lançada cinco anos após o modelo inicial.

 

O Xbox 360 vendeu 77 milhões de unidades, superando o PlayStation 3, mas perdendo para o Wii. No Brasil, 9,2 milhões de consoles foram comercializados. Em seguida, a Microsoft introduziu o Xbox One.

 


Xbox One

 

O modelo da 8ª geração de consoles produzido pela Microsoft, o Xbox One, foi anunciado em 2014 com o objetivo de se tornar um centro de entretenimento all-in-one. Isso porque o aparelho trazia recursos de TV e conexão HDMI, tornando possível o acesso à TV sem a necessidade de um receptor. 

 

Além disso, o Xbox One trouxe consigo a segunda geração do Kinect, com resolução de 1080p, sistema de rastreamento aprimorado e monitor cardíaco — embora as vendas tenham ocorrido separadamente para baratear os custos e possibilitar uma competição de preço com o PlayStation 4.

 

Foram vendidos mais de 47 milhões de aparelhos Xbox One, que além dos recursos básicos de videogame trazia uma central multimídia eletrônica, capaz de acessar conteúdos via CD, DVD, Blu-Ray e entrada USB para pendrive. Também é possível capturar e compartilhar gameplay.

 

O controle do Xbox One é bastante similar ao do Xbox 360, contando apenas com pequenas mudanças na ergonomia, na pegada e nos analógicos. Em 2015 foi lançada uma nova versão do controle, cuja entrada era de 3.5 mm, tornando possível conectar fones de ouvido. No mesmo ano, foi apresentado o modelo Xbox Elite One Wireless Controller, uma versão premium da versão tradicional do controle.

 

Da mesma forma que o Xbox 360, o Xbox One teve variações em seu modelo. Em 2016, a Microsoft lançou o Xbox One S, com tamanho menor do que o original, contendo um drive para Blu-Ray 4K e com suporte a HDR. 

 

Somente um ano depois chegou o Xbox One X, menor do que todos os consoles anteriores, com 6 teraflops de desempenho e suporte para 4K. O hardware também apresentou melhoria, mas ficou atrás do PlayStation 4, motivo que fez o Xbox One ser muito criticado. 

 

O principal ponto negativo do console dizia respeito ao fato de que o console precisava ficar online o tempo todo para não ter seu funcionamento comprometido. Além disso, não era possível vender ou sequer emprestar jogos usados. Pouco depois a Microsoft voltou atrás, retirando as restrições de compartilhamento de jogos e a necessidade de permanecer online por todo o tempo de uso.

 

Foi também em 2017 que a Microsoft lançou o Xbox Game Pass, serviço de assinatura que dá acesso a uma grande biblioteca de jogos do console. Com isso, chegamos à 9ª geração de consoles com o mais recente lançamento da marca: Xbox Series X e Series S, lançados em novembro de 2020.

 


Xbox Series X|S

 

O M.E.C.A já fez um post exclusivo para detalhar todas as novidades trazidas pelos poderosos novos consoles da Microsoft, que chegam para disputar com o Sony PlayStation 5. A Série X e S trazem muitas novidades, sendo que uma delas é a adoção do SSD no lugar do antigo HD, que proporciona um carregamento mais rápido.

 

O Xbox Series X é a versão topo de linha e o Xbox Series S é a versão digital, com menor custo. Outras novidades apresentadas na nova geração são o Quick Resume, que faz o jogo voltar quase que instantaneamente, suporte para HDMI 2.1, taxas de quadros de 120 FPS, DirectX Ray Tracing, VRS e retrocompatibilidade com jogos dos modelos de consoles anteriores. 

 

Há algumas diferenças entre os dois modelos. O Xbox Series X possui um maior poder gráfico, com 12 teraflops de desempenho, e é capaz de renderizar jogos em 4K. Além disso, tem capacidade SSD de 1 TB.

 

Já o Xbox Series S possui apenas 4 teraflops e é limitado a 1440p, além de ter a metade da capacidade de armazenamento SSD do seu “irmão maior”: apenas 512 GB.

 

Falando do controle da nova geração, o Xbox Wirelless Controller é um pouco menor dem comparação com o do antecessor Xbox One. No entanto, o d-pad, que era em forma de cruz, passa a ser circular e a pegada do controle fica visivelmente melhor. Outra mudança foi o acréscimo dos botões compartilhar, menu e captura, que agora ficam no centro do controle do Xbox.

Os novos consoles trouxeram consigo jogos como Gears 5, Gears Tactics, The Ascent, Assassin’s Creed Valhalla, Devil May Cry 5: Special Edition, Watch Dogs Legion, Yakuza: Like a Dragon, entre outros.

 

 

NOS SIGA TAMBÉM NO INSTAGRAM E FACEBOOK!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Fale com a MECA pelo WhatsApp!

× Como podemos te ajudar?