GTX 1660 ou 1060 e RTX 2060: qual a melhor placa de vídeo?

A placa de vídeo é o componente mais relevante para os gamers, os entusiastas de tecnologia e os profissionais que trabalham com edição de vídeo, som, imagem ou modelagem 3D, já que essa peça é fundamental para gerar imagens de forma generalizada.

Qualquer que seja a finalidade para a qual a peça será utilizada, é preciso entender qual a melhor placa de vídeo entre RTX 2060 e GTX 1660 ou 1060, as intermediárias mais promissoras do mercado.

Durante a leitura desta publicação, vamos esclarecer as funcionalidades práticas das placas de vídeo, com o intuito de trazer a importância prática de ter uma placa modernizada. Após, listaremos as principais diferenças entre as gerações RTX e GTX e, no fim, traremos a melhor placa de vídeo intermediária para cada perfil. Confira!

Qual é a funcionalidade da placa de vídeo?

Depois do processador, da memória RAM e do HD, a placa de vídeo é uma das peças mais importantes para o computador. Também comumente chamada de aceleradora gráfica, placa gráfica ou VGA, ela envia sinais da máquina para o ecrã, apresentando as imagens ao usuário. O trabalho exercido pela peça é complexo, já que opera utilizando 4 outros componentes:

  • conecta com a placa-mãe para trocar dados e energia;
  • opera com o processador para decidir como utilizar cada pixel na tela;
  • trabalha com a memória para manter os dados sobre cada pixel, bem como para armazenar de forma temporária as imagens concluídas;
  • conecta com a tela para entregar o resultado final.

Computadores mais simples têm a placa de vídeo incorporada junto à placa-mãe, o que é conhecido como onboard. Nesse caso, ela não tem memória dedicada, mas utiliza a memória interna do computador. Entretanto, máquinas mais sofisticadas e potentes usam adaptadores de vídeo chamados offboard, que têm GPU própria. Essas últimas geram imagens e efeitos visuais tridimensionais excepcionalmente avançados, aliviando o trabalho do processador principal e gerando resultados mais potentes. Constantemente as empresas como NVIDIA e AMD desenvolvem placas com tecnologias inovadoras capazes de gerar gráficos tridimensionais cada vez mais próximos da realidade. Algumas das placas mais potentes da atualidade são a GTX 1060 ou 1660 e a futura RTX 2060. As diferenças entre elas serão explicadas a seguir.

Quais são as principais diferenças entre as placas de vídeo?

Ray Tracing (RT) em tempo real

Essa é uma técnica de renderização que gera a iluminação a partir do rastreamento da luz como pixels e simula os efeitos nos objetos virtuais. Resumidamente, é uma novidade que trata a iluminação como se fosse real. Por exemplo: a iluminação de jogos consiste em uma textura aplicada sobre o terreno, causando uma ilusão de ótica, mas o Ray Tracing simula efeitos de reflexos, refração, dispersão, entre outros, de forma mais próxima à realidade. Comumente esse efeito é renderizado após modelagens em softwares de arquitetura ou criação de animações. A GeForce RTX 2060 será a placa mais barata do mercado com suporte para essa tecnologia e também oferecerá performance similar à GTX 1070. Já as GTX 1660 ou 1060, apesar de bastante potentes, não conseguem realizar essa simulação gráfica.

Arquitetura Turing

A maioria das GTXs utilizam a arquitetura chamada Pascal, que era a mais utilizada em determinada na época. As novas placas RTX e GTX 1660 contam com uma nova arquitetura chamada Turing, que é revolucionária e dedicada ao Ray Tracing. Os seus componentes aceleram o cálculo de como a luz e o som viajam em ambientes 3D em até GigaRays por segundo. Esse tipo de arquitetura é dotado das seguintes características:

  • núcleos CUDA, que garantem ganhos entre 30% e 50% dos anteriores;
  • núcleos dedicados ao Ray-Tracing;
  • núcleos tensores, otimizados para inteligência artificial, DLSS e mais;
  • suporte para memória GDDR6;
  • GPU Boost 4.

Tecnologia DLSS

O Deep Learning Super Sampling (DLSS) — que pode ser traduzido para superamostragem por aprendizagem profunda — é uma nova tecnologia inclusa às placas RTXs que usa a inteligência artificial para treinar a placa gráfica a fim de renderizar imagens mais nítidas e suaves. Além disso, oferece desempenho até duas vezes mais veloz que as placas da geração anterior. Na prática, consiste em uma técnica de redução de serrilhamento que deseja alcançar os mesmos resultados de outras, como FXAA, SSAA, MSAA etc. Porém, uma mostragem maior é feita para definir como será cada pixel, pois é aplicado o Machine Learning — aprendizado da máquina — e a Artificial Intelligente — inteligência artificial. A placa utiliza os núcleos tensores para processar uma imagem por meio de inferências, fazendo com que sejam preenchidas lacunas. Em vez de criar novos quadros, o DLSS estende a imagem e adiciona mais pixels para fornecer um resultado final mais bem-acabado. Isso é melhor que renderizar a imagem com técnicas antigas, pois o resultado é comparável até ao obtido com o TAA — técnica mais avançada em diversos jogos —, porém de forma otimizada.

Qual a melhor placa de vídeo para cada perfil?

Todas as três placas são recomendadas na montagem de um PC com alto desempenho, entretanto, elas trazem diferenças cruciais em suas especificações técnicas. Veja uma breve explicação de cada uma delas abaixo.

GTX 1660 ou GTX 1060

A GTX 1060 e a GTX 1660 são placas distintas, porém da mesma geração (GTX). A primeira é um VGA da série 10 — juntamente com a GTX 1050, 1070 e 1080 —, ela tem um bom custo-benefício e conta com as seguintes especificações:

  • arquitetura Pascal;
  • memória dedicada de 3GB ou 6GB GDDR5;
  • clock de 1708 MHz;
  • velocidade de memória de 8 Gbps;
  • compatível com G-Sync.

Essa placa roda a maioria dos jogos com taxas superior a 100 FPS — quadros por segundo — e em Full HD — resolução de 1080p —, sendo possível alcançar resolução 4k com gráficos definidos no médio e com menor taxa de FPS. Já a GTX 1660 é um componente da série 16 capaz de rivalizar com outras placas potentes, como a GX 1070. Esse modelo é capaz de rodar imagens com melhor desempenho em Full HD, 1440p e até mesmo em 4k, tendo as seguintes especificações:

  • arquitetura Turing;
  • clock 1785 MHz;
  • memória de 6 GB GDDR5;
  • velocidade de memória de 8 Gbps.

Por outro lado, a versão mais potente, GTX 1660 Ti, tem as seguintes características:

  • arquitetura Turing;
  • clock 1770 MHZ;
  • memória de 6 GB GDDR5;
  • velocidade de memória de 12 Gbps.

A GTX 1060 e a 1660 são placas ideais para quem quer potência e velocidade e pretende rodar programas ou jogos de última geração com conforto, sem gastar valores excepcionalmente elevados nas placas.

RTX 2060

Essa placa faz parte de uma série completamente nova da NVidia — a 20 — que, além de fornecer potência significativamente acima das suas contrapartes das séries anteriores, também traz tecnologias inovadoras, como o Ray Tracing e o DLSS. Confira suas características:

  • arquitetura Turing;
  • RTX-OPS (cálculo que considera seus novos núcleos) de 37 T;
  • clock de 1680 MHz;
  • memória de 6GB GDDR6;
  • velocidade de memória de 14 Gbps.

Apesar de essa placa ser a intermediária da RTX série 20 — já que também já foram lançadas as RTX 2070 e 2080 —, ela é considerada uma novidade bastante atrativa, já que disponibiliza bastante poder bruto e ainda traz tecnologias gráficas inovadoras. Ao entender qual a melhor placa de vídeo para o seu perfil, é possível perceber que as opções intermediárias GTX 1060 ou 1660 satisfazem as necessidades tanto dos jogadores quanto dos profissionais que trabalham com edição gráfica. Porém, a RTX 2060 se apresenta como uma opção mais acessível para os entusiastas da tecnologia! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá! Obrigado por entrar em contato com a MECA FIX!
Como podemos ajudar?