Caixa de Som Queimada? Veja Principais Causas e Soluções!

caixa de som com defeito

Não deixe de aproveitar seu aparelho de som por bobagem. Confira o que fazer para evitar problemas sérios na sua caixa de som.

A música se torna mais envolvente, o filme mais emocionante e os jogos mais divertidos quando a saída de som é melhor. Ouvir é um dos 5 sentidos humanos, e tudo que pode ser sentido se torna mais intenso de acordo com a força do sinal. E com isso, as caixas de som podem dar uma força extraordinária. 

Mas é claro que, além de uma rotina de cuidados apropriada e manutenção esporádica, você deve levar em consideração possíveis atitudes corriqueiras que podem fazer seu aparelho de som parar de funcionar. Assim como qualquer dispositivo eletrônico, caixas de som também apresentam problemas corriqueiros, como ruídos e chiados ou mesmo erro de pareamento.

Você sabia que volume excessivo pode comprometer os alto-falantes? Eles são uns dos componentes mais importantes da sua caixa de som. Sabia também que é preciso prestar atenção na chave de tensão para não queimar o fusível? Sim, é preciso estar atento(a) a isso mesmo que seu aparelho esteja entre os melhores do mercado, como os modelos da JBL.

A seguir, você confere as principais causas para queimas de aparelhos de som, independente do tamanho ou da marca, e o que fazer para evitar esse problema.

Ligar a caixa de som na chave de tensão errada

Tenha muito cuidado ao ligar sua caixa de som na tomada! Se seu aparelho suporta apenas 110v, jamais o coloque sob a chave de tensão de 220v e vice-versa. Isso pode fazer com que o fusível queime ou problemas ainda mais sérios ocorram. Danos assim podem comprometer para sempre o seu dispositivo.

Volume excessivo nos alto-falantes

Uma caixa de som converte sinais elétricos em frequências sonoras, ou seja, transforma o sinal de saída em sons. Os alto-falantes são compostos basicamente por um diafragma e por um eletroímã que vibra de acordo com os impulsos elétricos recebidos. A intensidade máxima (volume) que um alto-falante é capaz de reproduzir é determinada pelas suas dimensões físicas e pela elasticidade do diafragma. 

Logo, aplicar uma intensidade de sinal superior a que o alto-falante é capaz de reproduzir certamente poderá danificá-lo, deixando a caixa inutilizável. O caso mais comum é a ruptura do material que constitui o diafragma, mas também pode acontecer dos componentes eletrônicos queimarem. 

Quando o assunto é impor limites a um reprodutor de som, cada aparelho exige um tratamento diferenciado. Porém, além de manter a integridade do seu aparelho, limitar a potência contribui para a qualidade do som. Geralmente esse limite gira em torno de 2/3 do volume total, mas é claro que isto varia de acordo com o aparelho. Preste atenção nas distorções sonoras para identificar se você está forçando demais a capacidade da caixa. 

Outro ponto importante na hora de escolher sua caixa de som é a potência. Quanto mais Watts, mais potente o aparelho é e, consequentemente, maior poderá ser o volume. Tome cuidado apenas com as enganações: há diversos dispositivos que prometem mais do que entregam. Busque por produtos originais e de marcas confiáveis.

Altas temperaturas no ambiente

Deixar seu aparelho de som exposto a um ambiente com temperatura muito alta pode causar derretimento da cola. Essa cola é que agrupa componentes internos da caixa. Esse problema pode vir especialmente em modelos mais baratos e sem design térmico apropriado. 

Por isso, evite deixar a caixa em contato direto com luz do sol e posicione o aparelho de som de modo a permitir boa ventilação, evitando bloqueio de eventuais saídas de ar.

Limpeza da caixa de som e contato com líquidos

Você não deve usar nenhum tipo de líquido ao limpar sua caixa de som. Água e materiais solventes, principalmente, podem danificar os componentes internos da caixa. Os cones internos podem ficar impedidos de se mexer corretamente para produzir som. 

O recomendável é utilizar flanela ou microfibra secas na limpeza. Na falta de uma delas, camisas de algodão também servem, desde que sejam macias. Não use papel ou outro material que possa deixar restos entrarem na grade do alto-falante.

É preciso ter cuidado até mesmo com caixas que têm certificação IPX7. Apesar de serem modelos à prova d’água, líquidos corrosivos usados na limpeza podem desgastar o produto por dentro ao longo do tempo. 

Além disso, esses modelos geralmente são capazes de sobreviver a respingos e contatos mais rápidos. Banhos de piscina e água de mar, por exemplo, com certeza farão sua caixa de som parar de funcionar.

Volume do sistema

O que muita gente se esquece é que a placa de som e sistema operacional conectados ao aparelho também atuam como amplificador. Portanto, limitar o volume máximo do celular, computador e afins também previne a integridade das caixinhas de som. 

Contato com superfícies metálicas

Deixar a caixa de som em contato com metal condutor de eletricidade ou ímã pode afetar o eletroímã que compõe o hardware do aparelho. Para preservar os componentes magnéticos do equipamento é importante deixar a caixa repousada sobre outros tipos de materiais, como madeira.

Exposição da caixa de som à poeira

Os componentes internos de qualquer dispositivo eletrônico não lidam bem com poeira. A mesma coisa vale para caixas de som. Detritos que se acumulam nas entranhas do alto-falante podem impedir o movimento adequado dos cones. Isso, com o tempo, pode prejudicar a emissão de som. 

Por isso, é importante evitar guardá-la em ambientes empoeirados ou expostos à areia. Se a ideia for escutar música na praia, opte por modelos com certificação IP67 ou IP68. Esses, além de água, garantem proteção contra poeira.

Limpeza errada dos cones

Colocar força sobre os cones que produzem som, na parte interna dos alto-falantes, pode estragar a caixa para sempre. Se a grade for removível e for possível fazer limpeza interna, é preciso realizar o procedimento com cuidado. Se utilizar força excessiva pode amassar os drivers responsáveis por emitir o áudio. 

Essa precaução deve ser primordial, pois os cones podem ser danificados com muita facilidade. O material utilizado para compor essa parte da caixa de som, seja papel, plástico ou metal, não modifica a fragilidade. Se você não tiver experiência com isso, considere obter ajuda em uma assistência técnica.

Equalização inadequada da caixa de som

O som é formado por ondas mecânicas provocadas pelo deslocamento do ar. Como baixas frequências exigem um deslocamento maior, reproduzir sons graves é muito mais trabalhoso do que sons agudos. Portanto, dependendo da equalização que o usuário utiliza, suas caixas podem estar sendo comprometidas. Fique de olho porque isso pode acontecer mesmo quando usadas em volumes moderados.

Para aumentar o volume do som sem peso na consciência, você precisa optar por uma equalização que não exija muito dos aparelhos de som. Acesse as opções de equalização do seu player e selecione uma que seja coerente com a capacidade da sua caixa.

Deixar a caixa de som parada depois de comprar

Se você investiu em uma caixa de som, não a deixe parada! Principalmente logo após a compra. Uma das melhores maneiras de saber se uma caixa de som não tem defeito de fábrica é aplicando teste de estresse. 

Assim que puder, deixe o equipamento ligado por 24 horas e verifique se não há falha no funcionamento durante o período, como áudio chiado ou som estourado.

O ideal é que você conheça bem o produto que está adquirindo antes de levá-lo para casa. Produtos muito baratos tendem a entregar uma performance inferior. Eles podem acabar não valendo a pena a depender da intenção de uso. 

Se possível, faça testes na loja e identifique com clareza o material, a potência e demais detalhes importantes do aparelho que você pretende comprar. Outra opção é conferir reviews na internet.

Claro que todas as dicas acima são válidas, mas se tratam apenas de métodos de prevenção. O melhor que você pode fazer é ouvir sempre com atenção. Perceba que a partir de um determinado volume o som começa a perder nitidez e se distorce à medida que o sinal aumenta. 

A distorção é o primeiro sinal de que a caixa não está dando conta de reproduzir o sinal que recebe, o que pode fazê-la queimar. Portanto, exercite sua audição e aproveite os sons sem exageros!