Pode Trocar o Processador?

processador

Talvez você esteja considerando substituir a peça mais importante do seu aparelho eletrônico. Veja por que isso não deve acontecer

Se o seu controle de videogame ou console, seja Xbox One, PlayStation 4 ou Nintendo Switch, foi afetado de modo irreversível recentemente talvez você esteja se perguntando se pode fazer a substituição de componentes específicos. Pode até mesmo estar cogitando atualizar alguns detalhes para melhorar a performance das jogatinas.

De fato, por serem produtos caros e de vida útil longa, é interessante considerarmos uma assistência técnica de qualidade antes de darmos dispositivos eletrônicos como mortos para sempre. Confira a seguir os motivos pelos quais você não deve  substituir o “cérebro” do seu aparelho, isto é, o processador. 

Complexidade de construção

É preciso ter em mente que um fator trabalha contra a recuperação esses aparelhos: a complexidade de construção. Não é qualquer peça que pode ser substituída por outra. Na maior parte das vezes,  a “simples” tarefa de encontrar um componente equivalente pode acabar custando tão caro quanto um produto novo. 

A troca de processadores em notebooks é até possível, mas não é recomendado. O primeiro empecilho é a compatibilidade com a placa-mãe, pois o processador é soldado diretamente nela. Cada fabricante trabalha com um modelo específico, tornando as chances de haver uma incompatibilidade muito grandes.

Portanto, você precisa analisar bem as configurações do seu console e tomar uma decisão antes de adquiri-lo. Consultar reviews e se informar é um passo importante.

Além disso, embora a placa-mãe possa ser trocada facilmente em assistências técnicas qualificadas, a peça encontrada pode não chegar perto da capacidade original. Isso faz com que a opção mais barata acabe saindo cara. Imagine pensar ter resolvido o problema e se deparar com um console mais lento, por exemplo, prejudicando as jogatinas? Ou um controle com problemas de conexão? 

O cérebro é o órgão mais importante do corpo humano. Ainda que cada órgão tenha uma função específica, todos trabalham como uma orquestra, na qual o cérebro é o maestro. Isso ocorre porque o cérebro é o responsável por enviar comandos as outros órgãos e, assim, todos atuam juntos. 

O processador funciona de maneira similar; sem ele, as funções param de acontecer num efeito Game Over. Esse componente é responsável pela organização da entrada e da saída dos dados, além da gravação das informações na memória e nos dispositivos de armazenamento. 

Assim como o órgão humano, o mau funcionamento desse componente é fatal para consoles e controles. Não é como um cartão SSD, que pode ser trocado facilmente. Esse componente é insubstituível e cada placa-mãe tem um próprio.

E nesse sentido vale pontuar que as causas para isso são variadas e podem ter a ver com o modo com que o usuário maneja tais aparelhos no dia a dia. Cuidados como limpeza e manutenção esporádica, tanto para consoles como controles, e uma atenção redobrada com erros graves, é fundamental para garantir bom funcionamento por mais tempo e prolongar a vida útil. 

Mesmo assim, todo dispositivo eletrônico um dia parará de funcionar. Nem todo problema está relacionado ao processador, há diversas questões que podem ser resolvidas de maneira simples até mesmo pelo próprio usuário. No entanto, quando está ligado ao processador é possível dizer que a melhor alternativa seja a busca por um novo console ou controle.

Somente profissionais bastante competentes, com ótimo conhecimento a respeito do aparelho, seriam capazes de performar a troca do processador, que por sua vez não seria facilmente encontrado. Além disso, a qualidade de conserto e pós-desempenho do produto seria incerta. Não haveria como afirmar se a peça substituta funcionaria como uma nova.

Envelhecimento das outras peças

Importante considerar ainda que, embora o processador seja novo, o restante do console continuará o mesmo e a força do envelhecimento certamente já deverá ter alcançado diversos outros componentes.

Em resumo, o processo de substituição seria tão custoso em termos financeiros e de incerteza em relação à performance do console que não vale a pena investir. O ideal nessa situação é procurar por um novo produto, que entregará um funcionamento potente de fábrica e, com isso, o usuário poderá reiniciar o tempo de uso sem grandes dores de cabeça. Muito mais jogatina por mais tempo, não é melhor assim?

Caso você não tenha certeza sobre as razões de mau funcionamento do seu dispositivo eletrônico, seja ele  console, controle, caixa de som ou mesmo projetor, mesmo após fazer pesquisas, é claro que vale consultar especialistas no assunto. Visite uma assistência técnica confiável, que lhe dará um feedback assertivo sobre a situação. 

No entanto, se você já está informado sobre a situação e entende que o problema é o processador, opte por um caminho mais certeiro. Comece a procurar um novo aparelho e se envolva na alegria de adquirir um novo console ou controle, atualizando sua experiência de jogo para melhor.